segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Ballet...



Há mais de 10 anos atrás jurei nunca mais pisar num palco novamente.
O tempo passou e fiquei batendo cabeça, tentando encontrar algum lugar onde pudesse me encaixar, me encontrar...
A vida dá milhares de voltas e numa dessas, me vi de novo num palco, dançando...
Me senti em casa novamente!
Em homenagem a esse momento libertador, deixo a todos essa bela canção de Toquinho. Em especial aos meus amigos queridos do ballet, tão responsáveis pelo meu reencontro.

Amo vocês!

A Bailarina

Um, dois, três e quatro,
Dobro a perna e dou um salto,
Viro e me viro ao revés.
E se eu cair conto até dez.

Depois, essa lenga-lenga
Toda recomeça.
Puxa vida, ora essa!
Vivo na ponta dos pés.

Quando sou criança
Viro orgulho da família:
Giro em meia ponta
Sobre minha sapatilha.

Quando sou brinquedo
Me dão corda sem parar.
Se a corda não acaba
Eu não paro de dançar.

Sem querer esnobar
Sei bem fazer um gran de car.
E pra um bom salto acontecer
Me abaixo num demi plie.

Sinto de repente
Uma sensação de orgulho
Se ao contrário de um mergulho
Pulo no ar num gran geté.

Quando estou num palco
Entre luzes a brilhar,
Eu me sinto um pássaro
A voar, voar, voar.

Toda bailarina pela vida vai levar
Sua doce sina de dançar, dançar, dançar.

2 comentários:

drickarj disse...

Falou a bailarina!!!!! rsrs

Bem, amiguinha, odeio fazer comentários em blogs. Portanto, sinta-se honrada de ter meu registro por aqui hahahahaha

Parabéns pelo talento e pelas lindíssimas poesias, que, com certeza, deveriam fazer parte de um universo maior do que este blog!

Grande beijo,

Adriana Baptista.

dablog disse...

Não pude deixar de comentar aqui a sua sensibilidade pelas artes que transborda em seu jeito de ser. Ou será que é o contrário? Parabéns!