terça-feira, 1 de setembro de 2009

Ataque

Mais um poema bem antigo...
***

Vou surtar a qualquer momento...
Quarto frio e quente.
Suor e calafrio.

Tentativas de fuga e suicídio
Entre a luz e a escuridão
Do que existe atrás da porta

Grande sabotagem
Alucinações urgentes e febris
Escandalizam o meu silêncio sensato
E calam o meu grito animal

2 comentários:

Carlos Felipe Figueiras disse...

Mas dorme feito um anjo. :)

dablog disse...

Assustador! Mas pensando bem, todos precisam ter essa chance de "surtar". Podia tranquilamente usar esse poema em vários momentos do filme "Dia de Fúria".