segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Nonsense

A falta de sentido dessa noite
Aniquila toda a racionalidade que restava
Só sobraram os vãos pensamentos
E os sonhos mais ridículos

Estão todos aqui
Jogados na mesa da sorte
Escorridos pelo chão
Rasgando-se entre as contradições...

6 comentários:

Aмbзr Girℓ ⅞ disse...

ui que lindo, e com um travo de amargura.

mesmo assim, não perdeu a essência.

HeldCleons disse...

Gostei da sitação dos "vãos pensamentos".

Virarei um seguidor.

Akhen disse...

"E os sonhos mais ridiculos"

O poema é lindo.
Pergunto:
Quais são os sonhos que não são ridiculos, quer quando ao acordar, vimos que são apenas sonhos; quer quando reconhecemos que os outros, os que sonhamos acordados, não se realizam?
Andava passeando por outra galáxia.
Vim visitar a "Sua galáxia". Voltarei sempre que o meu tele-transportador funcionar.

Alerkina disse...

Wow!
Gostei, achei forte e cortante!!!
D+

Au Revoir disse...

Pensamentos nunca são vãos, só são livres.
Lindo texto.
Obrigada por passar pelo caminho...

Marcela Reinhardt disse...

fiquei feliz de entrar e conhecer a sua galáxia!
http://marcelareinhardt.blogspot.com/2009/09/concurso-de-poesia.html

Participe do concurso de poesia do blog dias a mais!