quarta-feira, 30 de junho de 2010

Inquietude...

Bendita inquietude que chegou de mansinho, trazendo um frio na barriga...
É a inquietude que me move e me guia,
Inquietude por nada e sem lógica,
Apenas uma vontade imensa de produzir...realizar...mudar...
E me faz escrever,
E me faz querer cantar,
Correr e pular como uma criança arteira.
Invadindo todos os espaços do meu coração...


Ah, inquietude... inquietude... Bendita inquietude...

Um comentário: