sábado, 12 de dezembro de 2009

Livros...

Encontrei esse texto num marcador de livros antigo. Achei maravilhoso!
Para todos os aficcionados por livros que, como eu, acham que nenhuma tecnologia será capaz de substituí-los!

Assim como as pessoas, os livros nascem.
Assim como as pessoas, são descobertos.
E tantas vezes enquanto houver gente procurando descobrir.
Os livros, como as pessoas, envelhecem.
Têm manchas de idade, dobras, marcas de expressão.
Assim como as pessoas, os livros são abandonados.
E também, quando reencontrados, capazes de serem amados novamente.
Os livros, como as pessoas, podem até ser interpretados de maneiras diferentes, mesmo contando exatamente a mesma coisa.
Talvez seja por isso que os livros se ocupem sempre em contar histórias da vida da gente.
Por serem tão parecidas com as deles.
Na verdade, os livros e as pessoas diferem em apenas um ponto: o final.
Porque, ao contrário da gente, um livro nunca morre.


2 comentários:

jerson disse...

é parece que vc sente a mesma magia que eu quando toca para um livro, essa é a realidade que temos de transmitir e temos que cada vez mais fazer acreditar que não são meras palavras.
foi essa a idéia que eu transmiti numa palestra em minha escola com o título: "o aumento da tecnológia significa a morte dos livros?"
Foi provado parece que os "mestres mudos" são imortais mesmo.

gostei desse blog é muito legal. Acho que transmite um pouco do que és.
passei pra deixar esse recado:
dia 22 de 12 vou iniciar postando uma história intitulada "mórbidos" estou convidando vc pra ler ela e se poder julgar ou cuspir nela. =)
abraços e um bjo. tchau

Guida Sousa disse...

ah, adorei. meu coração acelerava quando eu encontrava um livro bom na biblioteca e ficava tristíssima ao terminar de ler.